domingo, 19 de dezembro de 2010

@ GRANDES ESTADIOS DE FUTEBOL

NELSON MANDELA STADIUM

Nome Nelson Mandela Bay Stadium
Apelido "The Sunflower"
Local Port Elizabeth, África do Sul
Construção 2007 a 2010
Inauguração 2009 (Primeira partida)
2010 (Partida oficial)
Proprietário Região Metropolitana de Nelson Mandela Bay
Administrador Access Facilities and Leisure Management (Pty) Limited
Gramado Futebol - 105m X 68m
Custo de construção R2.05 bilhões (R$590 milhões)

Nelson Mandela Bay Stadium é um estádio com 48,000 assentos, situado em Port Elizabeth.
Com um custo de R2 bilhões (aproximadamente R$590 milhões) o Nelson Mandela Bay Stadium foi construído com vista para o North End Lake, no coração da cidade, para servir de sede para a Copa do Mundo FIFA de 2010. O estádio sedia regularmente partidas de Futebol e Rugby Union e também sedia grandes eventos como shows e etc.
Essa é a primeira vez que um estádio de alto nível é construído na província do Cabo Oriental. A cidade não contava com uma grande associação de futebol e na época do Apartheid esse esporte recebeu pouca importância. Os clubes de futebol locais necessitavam de usar estádios menores presentes na cidade e partidas com grandes públicos eram realizadas no EPRU Stadium, originalmente sede de jogos de Rugby. O EPRU Stadium foi frequentemente vítima de problemas pois como era naturalmente sede de jogos de Rugby a superfície do gramado não era ideal para a pática de Futebol. Quando Port Elizabeth foi escolhida como cidade-sede da Copa do Mundo FIFA de 2010, a cidade decidiu ser contra a reforma EPRU Stadium, já que o mesmo necessitaria ser completamente reconstruído, para atender todos os requisitos da FIFA. A cidade decidiu então construir um estádio multiuso totalmente novo, no coração da região.
Inevitavelmente o estádio foi alvo de várias especulações sobre o andamento das obras para a Copa do Mundo FIFA de 2010, Já que os requisitos impostos pela FIFA deveriam ser cumpridos até Janeiro de 2010. O Nelson Mandela Bay Stadium foi o primeiro dos cinco novos estádios a iniciar suas obras. Os outros novos estádios são em Cape Town, Durban, Polokwane e Nelspruit
Nome do Estádio
O estádio leva o nome do local onde está sediado, a Região Metropolitana de Nelson Mandela Bay. Esta região é constituida por cidades como Port Eliezerbeth, Uitenhage e Despatch, assim como outros pequenos municípios.

O estádio é diversas vezes chamado, incorrretamente, de 'Nelson Mandela Stadium' pela mídia. Outro erro comum é associar o nome do estádio como uma homenagem ao líder Nelson Mandela, sendo que apenas a região onde o mesmo se situa é nomeada com essa finalidade.

[editar] Design
O estádio possui uma atraente cobertura formada por apenas uma estrutura e uma espetacular perperctiva, com vista para o North End Lake. A cobertura é composta por uma série de "pétalas" brancas, dando ao Nelson Mandela Bay uma aparência semelhante a uma flor. Por essa razão o estádio é apelidado de "The Sunflower" (O Girassol, em português). Não existem no mundo muitos estádios com vista para lagos, tornando o Nelson Mandela Bay Stadium um atrativo a mais. O estádio possui aproximadamente 40 m de altura e é constituido po seis níveis de arquibancadas no setor ocidental e cinco níveis em cada um dos setores norte, sul e leste.[1] O projeto arquitetônico principal foi realizado pela Architectural Design Associates(Pty)Ltd and Dominic Bonnesse Architects cc. O estádio possui três setores de entrada, localizados nos lados norte, sul e leste do mesmo. O lado Ocidental aponta para o North End Lake. Os 3 portões são: portão B-A, na Milner Avenue, portão B-C, na Prince Alfred Road, e portão C-D, na Fettes Road.

Partidas Durante Copa do Mundo,
Data 1ª equipe Placar 2ª equipe Fase Público
12/6/2010 Coreia do Sul 2–0 Grécia Grupo
15/6/2010 Costa do Marfim 0–0 Portugal
18/6/2010 Alemanha 0–1 Sérvia
21/6/2010 Chile 1-0 Suíça
23/6/2010 Inglaterra 1-0 Eslovénia
26/6/2010 Uruguai 2-1 Coreia do Sul(Oitavas-de-final)
02/7/2010 Brasil 1-2 Países Baixos (Quartas-de-final)
10/7/2010 Uruguai 2-3 Alemanha (Disputa 3ºlugar)

@ CRAQUES DE HOJE

XAVI(o melhor do Mundo??)

Nome: Xavier Hernández i Creus
Nascimento: 25 de janeiro de 1980 (30 anos)
Local de nascimento: Terrassa (ESP)
Altura: 1,70m
Peso: 68kg
Clubes: Barcelona (334 partidas/32 gols)
Títulos: 5 Liga Espanhola (98/99, 04/05, 05/06, 08/09, 09/10), 4 Supercopa da Espanha (05/06, 06/07, 09/10, 10/11), 2 Copa dos Campeões da Europa (05/06, 08/09), 1Copa do Rei (08/09), 1 Supercopa da Europa (09/10) e 1 Mundial de Clubes (09/10)
Seleção Espanhola: 83 partidas, 8 gols, 1 Copa do Mundo (África do Sul 2010) e 1 Eurocopa (Áustria/Suíça 2008

Desde os 11 anos de idade Xavi vesta a camisa azul-grená do Barça. Entre 1991 e 97, o habilidoso meia cresceu nas categorias de base do Camp Nou, chegando ao Barcelona B. De lá, um pulo até receber a primeira oportunidade na equipe principal do clube, em 18 de agosto de 1998, contra o Mallorca, pela Supercopa da Espanha. E aproveitou a chance como poucos, deixando sua marca.
Como o ano de sua estreia, 2010 será inesquecível para Xavi. Não é à toa que é um dos 3 finalistas do prêmio Bola de Ouro (leia mais aqui). Com a camisa 6 do Barcelona, foi campeão espanhol e das Supercopas da Espanha e da Europa, além de chegar à final da Liga do Campeões da UEFA. Em 46 partidas na campanha, o terceiro jogador mais utilizado por Guardiola marcou 5 gols.
O ano iniciou-se com tudo para o craque. A revista France Football e a FIFA, que a partir dessa edição unificam as premiações, indicaram o jogador como o terceiro melhor do mundo. O ponto alto, no entanto, veio em julho, na África do Sul. O número 8 da Furia ajudou a seleção de seu país conquistar o inédito título mundial. Desde 1994, um jogador da seleção campeã do mundo é escolhido o melhor do ano, o que conta muito a favor de Xavi.
Na atual temporada, são 18 jogos, 2 gols e 4 assistências. Neste período o Barcelona foi derrotado uma única vez, pelo Hércules, por 2 a 0.
Com a bola nos pés, ele já mostrou que tem futebol para ser o melhor do mundo. Dono de técnica impecável, os dribles rápidos e os passes precisos são a marca do jogo de Xavi. Chegou a vez dele?

sábado, 27 de novembro de 2010

@ BOLA DA COPA

BOLA DA COPA DE 1930 (URUGUAI)

@ SELEÇÕES INESQUECIVEIS

HUNGRIA 1954
A Hungria era o melhor time da época e vinha numa inacreditável invencibilidade de quase cinco anos. Comandada pelo craque Ferenc Puskas, os húngaros massacraram todos seus adversários até chegar à final, vitórias de 9 a 0 sobre a Coréia do Sul, 8 a 3 sobre os reservas da Alemanha Ocidental, e duas vitórias por 4 a 2, contra Brasil (conhecida como a "Batalha de Berna") e Uruguai. Além dessas goleadas, muitas outras aconteceram, o que marcou esse torneio como a Copa das goleadas, com uma incrível média de 5,38 gols por jogo.
Conhecida como "Seleção de Ouro", os húngaros abriram 2 a 0 de vantagem com menos de 15 minutos de jogo em todas as partidas, inclusive na final, contra os alemães. Mas o improvável entrou em campo e, logo na seqüência, a Alemanha Ocidental empatou e, aos 39min do segundo tempo, virou o placar. Puskas ainda teve um gol mal anulado no último minuto de jogo. Foi uma das maiores injustiças do futebol, a Hungria tinha um timaço e merecia aquela Copa.

@ GRANDES TIMES DO PASSADO

GUARANI 1978 (Bugre)
Como um modesto clube do interior conquistou o título mais cobiçado do país, e em cima do poderoso Palmeiras? Esta foi uma pergunta que apareceu na cabeça de milhares de torcedores dos grandes clubes pelo Brasil afora e da imprensa.
O fato é que se tratava de um timaço, com craques como Zenon, Renato “Pé-Murcho”, Gersinho, o goleiro Neneca, o centroavante Careca e o então desconhecido técnico Carlos Alberto Silva.

@ CURIOSIDADES

OS MELHORES DA AMERICA
Pentacampeão da Libertadores e tri mundial, o Peñarol foi eleito pela Federação Internacional de História e Estatística (IFFHS) como o melhor clube sul-americano do Século XX.
A entidade levou em consideração as partidas de onze competições continentais e outras internacionais para estabelecer a classificação, em que o clube uruguaio obteve 531 pontos.
O segundo colocado ficou com o Independiente. O clube argentino, maior vencedor da História da Libertadores – sete títulos – acumulou 426,5 pontos.
O clube brasileiro mais bem classificado foi o Cruzeiro, em sétimo, com 295,5 pontos. São Paulo, em oitavo (242 pontos), e Palmeiras, em décimo (213 pontos), são os outros brasileiros que aparecem entre os dez primeiros.
Clubes considerados pequenos no futebol brasileiro como CSA de Alagoas, São Raimundo, de Manaus, e Sampaio Corrêa do maranhão, aparecem na lista

Critérios de pontuação utilizados pela IFFHS
Copa Libertadores da América (1960-2000):
- 8 pontos por vitória
- 4 pontos para o empate
- 0 pontos para a perda de
– [Na fase de grupo / segunda fase imediatamente antes da semifinal (1962-1970) diminuíram para metade o número de pontos marcados (8-4-0) em todas as equipes envolvidas.]

Supercopa (1988-1997) e Recopa Sul-Americana (1988-1997):
- 6 pontos por vitória
- 4 pontos para o empate
- 0 pontos para a perda de

Mercosul (1998-2000) e Merconorte (1998-2000):
- 5 pontos por vitória
- 2,5 pontos por empate
- 0 pontos para a perda de

Copa Aldao Ricardo (1916-1947) ea Taça do Atlântico (1956) e Super (1968-1969) e Recopa Sul-Americana (1970-1971) e da Copa Libertadores Copa Master da Supercopa (1992-1995) e da Copa Ouro (1993 — 1995) e Master Copa Conmebol (1996) ea Copa Conmebol (1992-1999):
- 4 pontos para vencer
- 2 pontos por empate
- 0 pontos para a perda de

Copa dos Campeões (1948):
- 6,5 pontos por vitória
- 3,25 pontos por empate
- 0 pontos para a perda de
CONFIRA A LISTA COMPLETA:http://campeoesdofutebol.com.br/os-100-melhores-clubes-sulamericanos-do-seculo-20/

sábado, 20 de novembro de 2010

@ FOTOS QUE MARCARAM

RENATO GAUCHO
Final do Mundial de clubes disputada no Japão.Gremio 2x1 Hamburgo (Alemanha), Renato Gaucho comemora o gol do titulo, marcado na prorrogação, o primeiro tambem foi de sua autoria.Foto eternizada pela grande conquista do time Gaucho

@ GRANDES GOLEIROS

MEOLA
Nome completo: Antonio Michael Meola
Data de nasc: 21 de fevereiro de 1969 (41 anos)
Local de nasc: Belleville, Estados Unidos
Altura:1.85 m
Apelido: Fat Tony

Com a criação da Major League Soccer (MLS), Meola foi jogar no Metrostars de Nova Iorque. Nesse clube, atuou de 1996 até 1998, participando de quase todos os jogos. No Metrostars, Meola obteve o recorde de 9 partidas sem levar gols na temporada de 1996. Em 1999, Meola foi negociado com o Kansas City Wizards. Porém, devido a uma lesão, perdeu quase toda a temporada.
Em 2000, Tony Meola fez uma ótima temporada, sendo campeão pelo Kansas e eleito o goleiro do ano. Além disso, terminou 16 partidas sem levar gols, novo recorde da liga. Meola retornou ao Metrostars em junho de 2005 e, ao término do campeonato, foi escolhido para a seleção da temporada. Permaneceu na equipe (agora chamada de Red Bull New York) em 2006. Porém, com a chegada do treinador Bruce Arena, a situação de Meola ficou ruim. O novo treinador passou a não relacioná-lo para os jogos e, ao término da temporada, dispensou o goleiro. Meola foi avisado da dispensa através de um e-mail de Bruce Arena, o que o deixou muito indignado.

Seleção dos Estados Unidos
Meola estreou na Seleção dos Estados Unidos em 10 de Junho de 1988 em jogo contra o Equador. Foi o goleiro titular de seu país nas Copas do Mundo da Itália, em 1990, e dos Estados Unidos, em 1994, onde chamou a atenção por seu rabo-de-cavalo.
Em 1998, não foi lembrado na convocação e não foi à Copa da França. Sua participação na Copa do Mundo dos Estados Unidos o fez conhecido em todo o país. Em 2002, Meola foi o terceiro goleiro dos Estados Unidos na Copa do Mundo da Ásia. Em 2006, em partida contra a Jamaica, completou 100 jogos com a camisa dos Estados Unidos, tornando-se o goleiro que mais vezes defendeu aquela seleção.

@ CAMPEÕES DO BRASILEIRÃO

INTERNACIONAL-CAMPEÃO 1979
Em pé: João Carlos, Benitez, Mauro Pastor, Falcão, Mauro Galvão e Cláudio Mineiro;
Agachados: Valdomiro, Jair, Bira, Batista e Mário Sérgio


O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1979 foi vencido pelo Internacional, que se tornou o primeiro clube brasileiro a conquistar três títulos nacionais (já havia vencido antes em 1975 e 1976). Além disso, o Internacional de 1979 é o único caso de campeão invicto da história do Campeonato Brasileiro.
Foram 23 jogos, nenhuma derrota. A campanha do tricampeonato
do Inter é inédita. Falcão & Cia ainda tiveram apenas seis empates.
E, para completar, na final, duas vitórias sobre o Vasco:
2x0 no Maracanã, no Rio e 2x1 no Beira Rio, em Porto Alegre.

@CRAQUES DO PASSADO

PUSKAS
Nome completo Ferenc Purczeld Biró
Data de nasc. 2 de Abril de 1927
Local de nasc. Budapeste, Hungria
Falecido em 17 de Novembro de 2006 (79 anos)
Local da morte Budapeste, Hungria
Apelido "Major Galopante", "Pancho", Öcsi Puskás
Posição Atacante

Ferenc Puskás Biró (Budapeste, 2 de Abril de 1927 — Budapeste, 17 de Novembro de 2006) foi um futebolista húngaro, considerado um dos melhores do século XX. Seu nome de batismo era Ferenc Purczeld Biró (Purczeld Biró Ferenc, no padrão húngaro).
Puskás celebrizou-se como o líder da Seleção Húngara que fez história na primeira metade da década de 1950, quando seu elenco ficou conhecido como "os mágicos magiares". O país ficou quatro anos invicto, ganhando a medalha de ouro do futebol nos Jogos Olímpicos de Verão de 1952 e terminando a Copa do Mundo de 1954 vice-campeão, embora seja considerado indubitavelmente o melhor time deste torneio.[1] Paralelamente, era o líder natural do clube que servia de base para aquele selecionado, o Honvéd. Seus 83 gols em 84 jogos pela Hungria fazem-no o maior artilheiro da seleção magiar; foi por muito tempo o maior goleador de uma seleção, recorde batido pelo iraniano Ali Daei.[2]

Puskás, que tinha a patente de major (daí seu apelido Major Galopante),[3] tem uma marca de gols excepcional por seu país, 83 em 85 jogos. Dono de habilidade precisa para passes e dribles curtos e secos, além de um era um primoroso chute de esquerda, era um jogador cerebral.[1] Em comparação com outros jogadores da época, era considerado gordo e baixo, assim como um anão de jardim. Colocava brilhantina nos cabelos negros e penteava-os para trás.

Jogou no –
Kispesti ( 1939 a 1949).
Honved (1949 a 1956).
Real Madri (1958 a 1967).

Títulos:
Campeão Olímpico – 1952.
Campeão Húngaro – 1950. 1952. 1954 e 1955.
Campeão Espanhol – 1961 e 1965).
Campeão da Copa da Europa – 1959. 1960 e 1966.
Campeão Mundial de clubes – 1960.
Vice-campeão mundial em 1954.
Puskas jogou 1.300 jogos e marcou 1.176 gols.
SAIBA MAIS:http://pt.wikipedia.org/wiki/Ferenc_Pusk%C3%A1s

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

@ CURIOSIDADES

HISTORIA DO FUTEBOL CATARINENSE
Faz 100 anos que houve o primeiro jogo de futebol de que se tem registro em Santa Catarina. O fato histórico ocorreu no dia 14 de agosto de 1910 e tornou-se um marco na história deste esporte no estado.
A primeira tentativa de formar um time ocorreu em 1904, quando Paulo Demoro, Orlando Formiga e Alfredo Trampowski, membros tradicionais famílias de Florianópolis, tentaram fundar o Sport Club Catharinense. A idéia não logrou êxito.
Em 1906, houve a inauguração do Ginásio Santa Catarina – atual Colégio Catarinense. A orientação pedagógica ficou a cargo de padres da Congregação Jesuíta, com sede em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Eles incluíram o futebol como atividade esportiva e recreativa aos alunos internos e externos.
O começo foi de maneira rudimentar, sem marcações de campo ou regras. Um número ilimitado de alunos era dividido em dois times e o objetivo único era chutar a bola entre sarrafos fincados no chão. A bola também foi trazida na bagagem pelos padres.
A prática esportiva ficou restrita aos muros do Ginásio até agosto 1910, quando ocorreu a primeira partida (com regras, árbitro e times uniformizados) de futebol em Santa Catarina. Um grupo de advogados, oriundos de vários estados brasileiros, veio prestar concurso de Juíz de Direito em Florianópolis.
Sabendo da prática do futebol no Ginásio, eles fizeram um desafio. Os atletas ginasianos, que contaram com a ajuda do advogado Romeu de Miranda nos ensinamentos das regras, aceitaram o convite.
A partida foi realizada dia 14, um domingo, no campo do Manejo, situado à antiga praça General Osório (no local hoje existe o Instituto Estadual de Educação). O local tinha este nome porque era onde os soldados do 14º Batalhão de Caçadores do Exército faziam exercícios de manejo de armas.
Um mutirão feito pelos jogadores deixou o local apropriado para a histórica partida. Não havia rede, apenas as traves em madeira. Os atletas do Ginásio Santa Catarina atuaram de uniforme branco com uma larga faixa horizontal vermelha na cintura. Os advogados de camisa azul e calção branco. O árbitro escolhido foi Guilherme de Figueiredo.
O primeiro tempo terminou empatado sem gols. No segundo, o time ginasiano saiu na frente com um gol do aluno Alfredo Schlemm. Descrições como o tempo do gol ou o local do chute - ou terá sido de cabeça? - seria exigir demais do estreante jornalismo esportivo da época. Fernando Garrocho, fez dois a zero. Os visitantes diminuíram com um gol marcado por Manoel Marques, o Neco.

FICHA TÉCNICA
GINÁSIO 2 X 1 COMBINADO DE ADVOGADOS
Data: 14/8/1910
Local: Campo do Manejo (Florianópolis – SC)
Árbitro: Guilherme de Figueiredo
Gols: Alfredo Schlemm, Fernando Garrocho (GSC) e Manoel Marques (CA), no 2° tempo

GINÁSIO SANTA CATARINA - Roberto Moritz; Alberto Glaser e João Cunha; Garibaldino do Amaral, Lauro Ramos e Miguel Oliveira; Fernando Garrocho, Hortêncio Goulart, Alfredo Schlemm, Pedro Alcântara e Ricardo Garcia.

COMBINADO DE ADVOGADOS - Osvaldo Figueiredo; Romeu de Miranda e Ary Campos; Osmindo Lisboa, Licínio Borralho e Fausto Carvalho; Zenon Leite, Joaquim Figueiredo, Manoel Marques, Ticho Fernandes e Otacílio Câmara.

@ CLUBES DO MUNDO


FIORENTINA (ITALIA)
Nome: ACF Fiorentina
Alcunhas: Viola,Gigliati
Fundação: 26 de Agosto de 1926
Estádio: Artemio Franchi
Capacidade: 47.282

A ACF Fiorentina (antigamente Associazione Calcio Firenze em 1926 ano da fundação, e depois Associazione Calcio Fiorentina em 1927 e Florentia Viola desde 2002), mais conhecida como Fiorentina, é o principal clube de futebol da cidade italiana de Florença, região da Toscana.
Foi fundada a 26 de Agosto de 1926 pelo marquês Luigi Ridolfi e joga tradicionalmente com o equipamento violeta, motivo pelo qual são conhecidos por Os Viola ou A Viola.
No seu palmarés conta com uma Taça das Taças, maior troféu internacional do clube, conquistado em 1960-61, 2 Campeonatos de Itália (1955-56 e 1968-69), 6 Copa da Itália e uma Supercopa da Itália, conquistada em 1996.
Clube de tradição, a Fiorentina foi o primeiro clube italiano a atingir a final da máxima competição continental, a Taça dos Campeões Europeus, na época 1956-57 e foi igualmente o primeiro clube italiano a vencer uma competição da UEFA, três anos mais tarde, a Taça das Taças, ao vencer na final a duas mãos o Glasgow Rangers.
Estádio
O Estádio Artemio Franchi é propriedade da Câmara Municipal de Florença e foi inaugurado a 13 de Setembro de 1931.
Projectado pelo arquitecto Pier Luigi Nervi em 1929, foi construída em duas fases pelas empresas de construção Nervi & Nebbiosi e Nervi & Bartoli.
Apesar de ser um Estádio Municipal, recebe os jogos em casa da Fiorentina.
Aquando da sua fundação o estádio foi nomeado "Stadio Giovanni Berta" em memória ao governador fascista morto recentemente por revolucionários comunistas na Ligúria. Com o fim da Segunda Guerra Mundial o estádio foi novamente nomeado, desta vez como simplesmente "Stadio Comunale" (Estádio Municipal). Em 1991 a Câmara de Florença juntamente com a direcção da Fiorentina resolveram atribuir o nome do estádio ao ex-presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) e ex-dirigente da Fiorentina Artemio Franchi.

Títulos Nacionais
Campeonato Itáliano: 2
1955-1956 Sarti, Magnini, Cervato, Chiappella, Rosetta, Segato, Julinho, Gratton, Virgili, Montuori, Prini.
1968-1969 Superchi, Rogora, Mancin, Esposito, Ferrante, Brizi, Rizzo, Merlo, Maraschi, De Sisti, Amarildo.

Copa da Itália: 6
1939-1940 Griffanti, Da Costa, Piccardi, Ellena, Bigogno, Poggi II, R. Menti, Morselli, Celoria, Baldini, Tagliasacchi.
1960-1961 Albertosi, Robotti, Castelletti, Gonfiantini, Orzan, Marchesi, Hamrin, Micheli, Da Costa, Milan, Petris.
1965-1966 Albertosi, Pirovano, Rogora, Bertini, Ferrante, Brizi, Hamrin, Merlo, Brugnera, De Sisti, Chiarugi.
1974-1975 Superchi, Beatrice, Roggi, Guerini, E. Pellegrini, Della Martira, Caso, Merlo, Casarsa, Antognoni, Desolati.
1995-1996 Toldo, Carnasciali, Padalino, L. Amoruso, Serena, Schwarz, M. Orlando, Cois, Rui Costa, Baiano, Batistuta.
2000-2001 Toldo, Repka, Adani, Pierini, Moretti, M. Rossi, Di Livio, Vanoli, Rui Costa, Chiesa, Nuno Gomes

Títulos ContinentaisRecopa Européia: 1
(1960-1961)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

@ ESPECIAL (Pele 70 Anos)

REI PELÉ
Nome: Edison Arantes do Nascimento
Data de nasc: 23 de outubro de 1940 (70 anos
Local de nasc: Três Corações (MG), Brasil
Altura: 1,72 m
Pé: Ambidestro
Apelido: Rei Pelé, Rei do Futebol

Filho de Celeste e João Ramos do Nascimento (Dondinho), Edison Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, nasceu em 23 de outubro de 1940, mas foi registrado como nascido no dia 21 de outubro. Natural de Três Corações (MG), Pelé descobriu bem cedo a paixão e o prazer pelo futebol. Começou jogando pela equipe infanto-juvenil do Bauru Atlético Clube - conhecido, também, como BAC e "Baquinho" -, time de futebol amador da cidade de Bauru (SP). Com Pelé, o time conquistou o bicampeonato da Liga Citadina, em 1954 e 1955. O time teve 13 participações no Campeonato Paulista de Futebol. Foi do "Baquinho" que Pelé foi levado, em 1956, por Waldemar de Britto (meia-direita da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1934) para treinar no Santos - time que o consagrou - e foi aprovado.
Pela equipe adulta do Santos, o jogador vestiu, pela primeira vez, a camisa do "peixe" num jogo-treino contra uma equipe de Cubatão (SP), em um "mistão". Nesse jogo, o Santos venceu por 6 a 1, sendo que quatro gols foram de Pelé. Os gols nunca foram contabilizados nas estatísticas da sua carreira, mas a boa estreia foi fundamental na trajetória de Pelé, apelido que, inclusive, ganhou dos colegas santistas.
A primeira partida oficial de Pelé ocorreu em 7 de setembro de 1956, num amistoso do Santos contra o Corinthians de Santo André (SP). Pelé fez seu primeiro gol pelo clube - o sexto da goleada de 7 a 1 contra o Corinthians - contra o goleiro Zaluar Torres Rodrigues, que morreu em 1995. No Santos, Pelé teve suas maiores conquistas: ganhou mais de 40 taças, foi onze vezes eleito o artilheiro do Campeonato Paulista (sendo nove consecutivas). Foi, ainda, artilheiro da Taça Libertadores (em 1965, com seis gols); da Taça Brasil, por três vezes (1961, 1963 e 1964); e do Torneio Rio-São Paulo, em 1963.

Seleção Brasileira
Na Seleção Brasileira, Pelé estreou em 7 de julho de 1957, no Maracanã, contra a Seleção Argentina. Na época, Pelé tinha 16 anos, oito meses e 14 dias de vida, e se tornou, assim, o jogador mais jovem a vestir a camisa da Seleção "Canarinho". Nesse jogo, o Brasil venceu por 2 a 1, sendo que um gol foi marcado por Pelé - o primeiro do Rei pela Seleção Brasileira. A despedida da Seleção Brasileira ocorreu em 18 de julho de 1971, no Maracanã, num amistoso contra a extinta seleção da Iugoslávia. Apesar de ter marcado mais de 1.200 gols, Pelé nunca conseguiu ser artilheiro numa Copa do Mundo.

O milésimo gol
Oficialmente, o gol de nº 1.000 foi marcado em um pênalti, no dia 19 de novembro de 1969, num jogo do Santos contra Vasco da Gama, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Mais de 65 mil pessoas foram ao estádio do Maracanã ver o jogador alcançar a marca dos mil gols.
O pênalti foi marcado contra o goleiro Edgardo Norberto Andrada (conhecido como Argentino Andrada). O goleiro até se esforçou para não sofrer o gol, mas não conseguiu evitar o milésimo gol de Pelé. "Pelé cobrou. Eu bati na bola, mas não consegui defender. Depois, com o tempo, as coisas foram mudando. Eu me acostumei com o fato e hoje convivo de uma forma muito gostosa com aquele milésimo gol", afirmou Andrada em entrevista ao jornalista Danilo Casaletti, da revista Época. Algumas pesquisas mais recentes, no entanto, sugerem que o gol de nº 1.000 ocorreu em 12 de novembro de 1969, na partida Santos contra o Santa Cruz de Recife (PE).

A despedida
Pelé se despediu do futebol no dia 2 de outubro de 1974, num jogo do Santos contra a Ponte Preta, pelo Campeonato Paulista. Um ano após, Pelé recebeu uma proposta do Cosmos, de Nova York, e voltou a jogar. Estreou em 15 de junho de 1975 contra o Dallas Tornado, pelo Campeonato Norte-americano. Em 1° de outubro de 1977, Pelé se despediu, em definitivo, dos campos, no jogo do Cosmos contra o Santos. Pelé jogou meio tempo pelo Cosmos e meio tempo pelo Santos.
No dia 15 de maio de 1981, o jornal francês L'Equipe concedeu, a Pelé, o título de "Atleta do Século". Por toda sua história e seu talento no futebol, Pelé foi eleito, pela Federação Internacional de Futebol (Fifa, na sigla em inglês), o maior jogador de todos os tempos.

Títulos
Santos

Campeonato Paulista: 1958, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, 1969 e 1973
Torneio Rio-São Paulo: 1959, 1963, 1964 e 1966
Taça Brasil: 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965
Taça Libertadores da América: 1962 e 1963
Copa Intercontinental: 1962 e 1963
Recopa Sul-Americana: 1968
Recopa dos Campeões Intercontinentais: 1968
Torneio Roberto Gomes Pedrosa: 1968
New York Cosmos
Liga Norte-Americana de Futebol: 1977
Seleção Brasileira
Copa do Mundo: 1958, 1962 e 1970
Saiba mais:http://pt.wikipedia.org/wiki/Pele

@ CRAQUES DO PASSADO

HELENO DE FREITAS
Nome: Heleno de Freitas
Data de nasc: 12 de Fevereiro de 1920
Local de nasc: São João Nepomuceno, Brasil
Falecido: 8 de novembro de 1959 (39 anos)
Local da morte: Barbacena, Brasil
Pé: Destro
Posição: Atacante
Heleno de Freitas (São João Nepomuceno, 12 de fevereiro de 1920 — Barbacena, 8 de novembro de 1959) foi um futebolista brasileiro. Ele é considerado o primeiro "craque problema" do futebol brasileiro.
Advogado, boêmio, catimbeiro, boa vida, irritadiço, galã, tudo isso se aplica ao temperamento de Heleno. Um homem de boa aparência, mas quase intratável. Depois de onze anos jogando futebol, Heleno de Freitas entrou para a história como um dos maiores craques do futebol sul-americano.
Dono de um gênio intempestivo, que muitas vezes o fazia ser expulso de campo e lhe trazia muitos inimigos, Heleno de Freitas, apelidado do "Gilda" por seus amigos do Clube dos Cafajestes e pela torcida do Fluminense, por seu temperamento e por este ser o nome de uma personagem da atriz estadunidense Rita Hayworth em filme de mesmo nome, foi o símbolo de um Botafogo guerreiro, que nunca se dava por vencido.
Descoberto por Neném Prancha no time do Botafogo de praia, Heleno, que iniciou a carreira no Fluminense Football Club, chegou ao time principal do Botafogo em 1937, com a responsabilidade de substituir o ídolo Carvalho Leite (goleador do tetracampeonato estadual, de 1932 a 35) e não decepcionou a torcida, com grande habilidade e excelente cabeceio.
Dono de uma postura elegante dentro e fora de campo, o jogador de cerca de 1,82 metros foi o maior ídolo alvinegro antes de Garrincha, mesmo sem nunca ter sido campeão pelo clube. Marcou sua passagem pelo Glorioso com 209 gols em 235 partidas, tornando-se o quarto maior artilheiro da história do clube. Deixou General Severiano em 1948, quando foi vendido ao Boca Juniors, da Argentina, na maior transação do futebol brasileiro até então.
Ainda atuou pelo Vasco, onde foi campeão carioca de 1949 com o Expresso da Vitória, pelo Atlético Junior de Barranquilla (da Liga Pirata da Colômbia), pelo Santos e pelo América, onde encerrou a carreira,porém tendo jogado apenas uma partida pelo clube de Campos Sales,sua unica no estádio do Maracanã,sendo expulso aos 35 minutos do primeiro tempo,após acertar um carrinho violento em um zagueiro adversário. Ainda tentou, depois, voltar aos campos pelo Flamengo por indicação de Kanela, mas se desentendeu com os jogadores do rubro-negro num jogo-teste e não foi aceito.
Fez 18 partidas pela Seleção Brasileira de Futebol marcando quinze gols.
Heleno, o craque, o artista da bola, o mito do futebol, o artista das multidões, o craque galã, o diamante branco, a elegância do futebol, são adjetivos, que perfeitamente se enquadram a figura ímpar de um gênio Chamado Heleno e alguns desses fazem parte do somatório de homenagens, que ao decorrer dos anos serviram também como meio de imortalizar o grande ídolo. Foi com a bola nos pés, levando a torcida ao delírio que Heleno deixou a marca de sua genialidade, se tornando uma das mais ricas histórias do futebol brasileiro.Seu futebol encantou o mundo e lhe rendeu fantásticas expressões e frases de grande efeito, como a que se encontra na estátua em sua homenagem em Barranquilla na Colômbia "EL JOGADOR".

Clubes
Botafogo
Vasco
Boca Juniors
Atlético Junior de Barranquilla
Santos
América
Títulos
Copa Roca :1945
Copa Rio Branco :1947 (Pela Seleção Brasileira)
Campeonato Carioca :1949 (Pelo Vasco)

GRANDES TIMES DO PASSADO

GREMIO 1990
(Em pé:
Mazaropi. Wilson. Alfinete. Luis Eduardo. Jandir e Hélcio.
Agachados:
Cacio. Cuca. Nilson. Paulo Igidio e Assis.)
Enfrentar o Gremio em qualquer situação e muito dificil, imagina um time que tinha em sua linha titular, Mazaropi no Gol, Jandir, Cuca(hj treinador do Cruzeiro de Minas), o artilheiro Nilson e o genial Assis(irmão de Ronaldinho Gaucho). Era uma pedreira, não foi a toa que esse time comandou o futebol Gaucho por seis anos seguidos, isso mesmo hexacampeão(1985/1990). Com toda essa força esse timaço do tricolor gaucho entra pra galeria dos grandes times do passado.

@ FOTOS QUE MARCARAM

COPA DO MUNDO 2006 (ALE)

Zidane usa a cabeça e acerta em cheio Materazzi, na Copa de 2006. Essa atitude do craque Frances, com certeza lhe custou o titulo de melhor jogador da Copa de 2006 na Alemanha

domingo, 17 de outubro de 2010

CAMPEÕES DO BRASILEIRÃO

GUARANI CAMPEÃO BRASILEIRO 1978
A estréia contra o Vasco da Gama foi desastrosa, derrota por 3 a 1 em Campinas.
Durante a segunda fase, o Guarani ainda sofreria uma goleada por 5 a 1 para o Remo.
A vitória frente ao Internacional por 3 a 0 no Beira Rio, na primeira rodada da terceira fase que mostrou a real força daquele time.
Após este jogo, foram 12 jogos, apenas 1 empate e11 vitórias consecutivas.
Nas semifinais, vitórias contra o Vasco da Gama, em Campinas e no Maracanã, por 2 a 0 e 2 a 1.
Nas finais, mais duas vitórias, a primeira em São Paulo, frente ao Palmeiras por 1 a 0, na segunda, eis a ficha técnica:

Data: 13 de agosto de 1978
Guarani1 x 0 Palmeiras
Local: Brinco de Ouro da Princesa (Campinas).
Público: 27.086
Árbitro: José Roberto Wright (RJ)
Gol: Careca aos 36 minutos do 1° tempo

Guarani:
Neneca, Mauro, Gomes, Édson e Miranda, Zé Carlos, Manguinha e Renato,
Capitão, Careca e Bozó.
Técnico: Carlos Alberto Silva

Palmeiras:
Gilmar, Rosemiro, Beto Fuscão, depois Jair Gonçalves, Alfredo e Pedrinho,
Ivo, Toninho Vanuza e Jorge Mendonça, Sílvio, Escurinho e Nei.
Técnico: Jorge Viera

Ao longo de todo campeonato o Guarani disputou 32 jogos, venceu 20, empatou 8 e perdeu 4.
Marcou 57 gols e sofreu 22.

domingo, 10 de outubro de 2010

@ CURIOSIDADES

GOLS DE GOLEIROS, CONTRA
(Foto do gol contra de Valdir Appel em 1964)

“Autogolo”, no português de Portugal, é o nosso tradicional “gol contra”. Não confundir com “autobol”, uma espécie de futebol jogado com carros e uma bola grande, cuja primeira partida foi disputada no Estádio Luso-Brasileiro, em 1970. No Brasil, bem que “autogol” podia ser o nome do gol contra de goleiro. De qualquer modo, os mais famosos são os seguintes.
16.03.1964, Maracanã, Vasco x Bangu. Após fazer uma defesa fácil, o goleiro vascaíno Valdir Appel (foto acima), ao girar o corpo para repor a bola em jogo, perdeu o equilíbrio e ela acabou entrando na própria meta. “Vocês podem registrar o gol, porque nunca mais vai haver outro igual. Sinceramente, quando olhei a bola dentro do gol, não acreditei que tinha feito aquilo. Para mim aquele gol não existiu, mas infelizmente tenho que ser realista. Não tive coragem nem de ir buscar a bola; cada vez que olhava para dentro do gol, parecia estar sonhando” (cf. Bindi).
Bem, Valdir errou na previsão. 1987, Grenal pela Copa União. Taffarel, após fazer uma defesa fácil para o colorado, quis repor a bola em jogo com tanta pressa que se atrapalhou e jogou-a nas próprias redes (cf. Emedê). Placar final, Grêmio 1x0.
Falando em gaúchos, tem esta outra história, contada por Jaime Codinotti a Lino Ceretta: o Guarany de Cruz Alta tinha um goleiro chamado João do Prado, que usava um boné durante os jogos. Certa vez, após uma grande defesa, o acessório caiu dentro do gol. Com a bola ainda nas mãos, foi pegar o boné e, assim, acabou marcando gol contra, é claro.
Também do Rio Grande do Sul é esta lenda contada por Sandro Moreyra e Luiz Mendes: Sacuri x Planaltino, no interior do estado. Pênalti para o Sacuri. Foi bater Zé do Efeito, cujo nome diz tudo, seus chutes eram indefensáveis. Bateu. E, para estupefação geral, o goleiro Berimbau defendeu. Quando o árbitro manda que Berimbau reponha a bola em jogo, o goleiro deu aquela tradicional quicada com a bola no chão. Pra quê! Provavelmente graças a um morrinho artilheiro, a bola pegou um efeito e pulou para dentro do gol. Mas é claro que o mérito foi atribuído a Zé do Efeito – e aí está a lenda.
Luiz Mendes, porém, diz que um lance semelhante aconteceu de verdade, num campeonato brasileiro. Atlético Paranaense e Goiás, em Curitiba, empataram em 1x1 e, pelo regulamento, teriam que disputar pênaltis. Na quinta cobrança do Atlético, por Oliveira, o goleiro Eduardo defendeu parcialmente. Mas a bola, ao quicar no chão, tomou efeito e entrou no gol.
O goleiro Dany Verlinden, do Brugge, conseguiu uma façanha mais bizarra ainda: um gol contra de bicicleta, em favor do Beveren. “Ainda busco resposta para o que ocorreu. Só sei que nunca fiz um gol tão fantástico” (cf. Bindi).

@ GRANDES GOLEIROS

ZUBIZARRETA

Nome: Andoni Zubizarreta Urreta
Data de Nascimento: 23 de outubro de 1961
Local de Nascimento: Vitoria, Espanha
Nacionalidade: Espanhola
Posição: Goleiro
Altura: 187cm
Peso: 86g
Clubes que defendeu:
1979-1980-Dep. Alaves
1980-1986-Atletico Bilbao
1986-1994-FC Barcelona
1994-1998-Valencia
Seleção nacional
1985-1998


É o jogador que mais vezes defendeu a Seleção da Espanha, que mais disputou partidas pelo Campeonato Espanhol (La Liga) e o primeiro a completar mais de cem partidas internacionais.
De origem basca, Zubizarreta atuou pelo Athletic de Bilbao, sendo duas vezes campeão da liga (1983 e 1984) e campeão da Copa do Rei de 1984. Ainda atuou pelo FC Barcelona, onde ganhou quatro ligas e duas copas do Rei, além da Recopa Europa, Liga dos Campeões de 1992 e Supercopa. Jogou também no Valencia.
É reconhecido como um dos maiores goleiros espanhóis de todos os tempos.

Títulos:
6 Ligas Espanhola (1982/83, 1983/84 pelo Athletic Bilbao e 1990/91, 1991/92, 1992/93, 1993/94 pelo Barcelona)
3 Copas da Espanha (1983/84 pelo Athletic Bilbao e 1987/88 e 1989/90 pelo Barcelona)
3 Supercopas da Espanha (1984 pelo Athletic Bilbao e 1991 e 1992 pelo Barcelona)
1 UEFA Champions League (1991/92 pelo Barcelona)
1 UEFA Supercopa (1992 pelo Barcelona)
1 UEFA Recopa (1989 pelo Barcelona)
1 UEFA Intertoto (1998 pelo Valencia)

Seleção:
1985-1998 Espanha 126 jogos
Estreia: 23 de janeiro de 1985, vitória por 3 a1 em amistoso contra a Finlândia em Alicante
Último jogo: 24 de junho de 1998, vitória por 6 a 1 pela Copa do Mundo contra a Bulgária em Lens

@ GRANDES ESTADIOS DE FUTEBOL

MERCEDES-BENZ ARENA
Construção 1931 -1933
Abertura oficial 1933
Capacidade 55.896 lugares
Business Class 1.518 lugares
Camarotes VIP 45 (1.500 lugares)
Quiosques (Alimentos e Bebidas) 25
Estacionamento 1.635 carros
Telões 2 (115 m2 cada)

O Mercedes-Benz Arena é um estádio de futebol e atletismo de Stuttgart, na Alemanha. É o estádio da equipa da cidade, o VfB Stuttgart, que joga na primeira divião da Alemanha, a Bundesliga. Tem capacidade para 54.267 espectadores. Seu nome anterior era em homenagem a Gottlieb Daimler (17 de Março de 1834- 6 de Março de 1900), um construtor de automóveis que fundou a Daimler-Motoren-Gesellschaft, atualmente a Daimler AG.
História
Antes de 1993 era designado de Neckarstadion, devido ao rio Neckar que passa ao lado. O estádio foi construído em 1933, pelo arquitecto alemão Paul Bonatz. No final da sua construção, deram-lhe o nome de Adolf-Hitler-Kampfbahn. De 1945 a 1949 chamou-se de Century Stadium e mais tarde Kampfbahn. Foi usado igualmente por tropas norte-americanas como campo de baseball. O nome Neckarstation foi usaddo até 1949.
Após remodelações na década de 80 e 90, parcialmente financiadas pela Daimler-Benz, a cidade de Estugarda quis dedicar o estádio a Gottlieb Daimler. O inventor fez diversos testes da primeira motocicleta e do primeiro carro a tracção integral (4 WD) em 1880, na estrada de Cannstatt a Untertürkheim (chamada agora de Mercedesstraße). O novo museu e a fábrica da Mercedez-Benz ficam muito próximo.
O estádio tem capacidade para aproximadamente 58 mil pessoas, após a remodelação da parte este em 2005.
O estádio foi palco de jogos marcantes na história da Seleção Alemã de Futebol. Foi no Gottlieb Daimler que a Alemanha enfrentou a Suíça em 22 de novembro de 1950, no primeiro jogo internacional em solo alemão após o término da Segunda Guerra Mundial. O estádio também recebeu, no dia 19 de dezembro de 1990, o primeiro jogo internacional depois da reunificação, em outra partida contra os suíços. A Alemanha ganhou os dois jogos—1 a 0 e 4 a 0, respectivamente. Além de confrontos da Copa do Mundo de 1974 e da Eurocopa-1988, Stuttgart foi palco do Campeonato Mundial de atletismo de 1993.
Foi uma das sedes da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Pertence ao VfB Stuttgart, time de futebol da cidade na Bundesliga.

Jogos da Copa do Mundo de 1974
15 de Junho: Grupo 4 Polônia 3 - 2 Argentina
19 de Junho: Grupo 4Argentina 1 - 1 Itália
23 de Junho: Grupo 4 Polônia 2 - 1 Itália
26 de Junho: 2ª Fase Polônia 1 - 0 Suécia
Jogos da Eurocopa de 1988
12 de Junho: Grupo B Inglaterra 0 - 1 República da Irlanda
22 de Junho: Semi-Final União Soviética 2 - 0 Itália
Jogos da Copa do Mundo de 2006
13 de Junho: Grupo G França 0 - 0 Suíça
16 de Junho: Grupo C Holanda 2 - 1 Costa do Marfim
19 de Junho: Grupo H Espanha 3 - 1 Tunísia
22 de Junho: Grupo F Croácia 2 - 2 Austrália
25 de Junho: Oitavas de Final Inglaterra 1 - 0 Equador
8 de Julho: Decisão de 3º Lugar Alemanha 3 - 1 Portugal

@ CRAQUES DO PASSADO

DOVAL
Nome completo: Narciso Horacio Doval
Data de nasc: 4 de janeiro de 1944
Local de nasc: Buenos Aires, Argentina
Apelido: El Loco
Posição: Centroavante

Narciso Horacio Doval (Buenos Aires, 4 de janeiro de 1944 - 12 de outubro de 1991) foi um futebolista argentino, que brilhou nos ataques de Flamengo e Fluminense, durante a década de 70.
Vítima de um ataque cardíaco, tinha apenas 47 anos quando faleceu.

Carreira
Doval começou e encerrou sua carreira no San Lorenzo de Almagro, time argentino da cidade de Buenos Aires.
Contudo, foi somente no Brasil, aonde jogou no Flamengo e no Fluminense, que Doval conseguiu alcançar à fama.

Flamengo
Doval chegou ao Flamengo em 1969. Atacante raçudo, mas também de boa técnica, a princípio, não teve problemas para se firmar como titular na equipe.
Contudo, em virtude de seus cabelos longos, além de seu estilo de vida boêmio, o argentino entrou em conflito com a comissão técnica rubro-negra, o que acabou resultando na sua saída do clube em 1971.
No restante daquele ano, Doval jogou pelo pequeno time argentino do Huracán. Sem conseguir destaque em sua terra natal, acabou retornando ao Brasil na temporada seguinte, quando, mais uma vez, voltou a vestir a camisa do Flamengo.
Em sua segunda passagem pela Gávea, conquistou dois Campeonatos Cariocas, foi artilheiro de um, e também chegou a formar uma excelente dupla de ataque com Zico.
Doval fez 263 jogos pelo Flamengo, tendo marcado 95 gols.

Fluminense
Em 1976, Francisco Horta, então presidente do Fluminense, em um troca-troca com o Flamengo, conseguiu trazer Doval para as Laranjeiras.
Jogando ao lado de craques como Rivellino, Carlos Alberto Torres e Paulo Cesar Caju, o argentino, mais uma vez, foi artilheiro e campeão carioca.
Doval fez 143 partidas pelo Fluminense, tendo marcado 68 gols.

Titulos
San Lorenzo de Almagro
Campeonato Metropolitano: 1968 / (não jogou)
Flamengo
Campeonato Carioca: 1972, 1974
Taça Guanabara: 1972
Fluminense
Campeonato Carioca: 1976
Artilharia
Campeonato Carioca: 1972 (16 gols), 1976 (20)

sábado, 2 de outubro de 2010

@ CANARINHO


UNIFORMES DA SELEÇÃO

De 1978 ate a Copa do Mundo de 1990.
Passando por Copa de 78, Copa America de 83 e 89

@ CURIOSIDADES

NACIONAL FUTEBOL CLUBE-AM

Na decada de 70/80 o Brasileirão tinha entre 40 a 80 participantes e o Nacional-AM, estava presente. Me lembro quando era rapaz de ver esse time fazendo frente aos grandes quando jogava em casa. Nesse time , Campeão Amazonense de 1985, n ão tem nehum jogador conhecido pra quem e do Sul e Sudeste, mas pra quem e torcedor do Ceara um de seus idolos esta nesse time, Tiquinho,(autor do gol que deu o tertra-estadual ao clube Cearense em 1978), que tambem jogou no Botafogo do Rio, ele e o segundo sogador de pe, da esquerda pra direita.

@ GRANDES TIMES DO PASSADO


SANTA CRUZ FC-PE (1978)
Um dos grandes times Brasileiros da decada de 70/80. O Santa tinha grandes jogadores e enfrentava qualquer time de igual pra igual. Destaques desse time: O meia Givanildo e o atacante Nunes. Nunes(o danado) que logo depois se tranferiu pro Fluminense-RJ e em seguida pro Flamengo onde ficou conhecido por marcar gols em jogos decisivos, como na final do Mundias de Clubes em 1981

domingo, 26 de setembro de 2010

@ CLUBES DO MUNDO


CR VASCO DA GAMA

Club de Regatas Vasco da Gama
Alcunhas Gigante da Colina ,Bacalhau
Torcedor vascaíno: cruzmaltino
Mascote :Almirante Português, Comerciante Português, Bacalhau
Fundação: 21 de agosto de 1898 (112 anos)
Estádio: São Januário
Capacidade: 15.150 pessoas[1]
Presidente: Roberto Dinamite

A FUNDAÇÃO
Segundo sua ata de fundação, o Clube de Regatas Vasco da Gama, nome escolhido em homenagem ao Almirante Vasco da Gama, que tinha descoberto o caminho marítimo para as Indias (em 1498), foi fundado no então Distrito Federal. Tudo começou por idéia de quatro jovens - Henrique Ferreira Monteiro, Luís Antônio Rodrigues, José Alexandre d `Avelar Rodrigues e Manuel Teixeira de Souza Júnior - , que cansados de viajar a Niterói para remar com barcos do Club Gragoatá, decidiram fundar uma agremiação de remo.
Depois de uma reunião na casa de um deles, à Rua Teófilo Ottoni 90, o número de interessados aumentou, e os encontros foram transferidos para o Clube Recreativo Arcas Comercial (Rua São Pedro). A idéia era conseguir a adesão de caixeiros portugueses, que gostavam de esportes e não tinham dinheiro para o ciclismo, em voga na época.
Sendo assim, após várias reuniões preparatórias, o clube nasceu às 14 horas e 30 minutos do dia 21 de agosto de 1898 numa reunião realizada na sede da Sociedade Dramática Filhos de Talma, à Rua da Saúde, n°. 293. Desta reunião participaram 62 pessoas e foi presidida por Gaspar de Castro, que convidou para secretariá-la Virgílio Carvalho do Amaral e Henrique Teixeira Alegria. Após várias discussões, acabaram por eleger como presidente Francisco Gonçalves da Couto Júnior com 52 votos, tendo ainda eleito o vice-presidente, Henrique M. Ferreira Monteiro, com 41 votos.
Como se pode perceber, o Vasco foi criado exclusivamente para a práticas de esportes náuticos, em especial o remo - a primeira modalidade esportiva do clube.
Sendo o Remo a prioridade, os sócios se cotizaram para comprar as baleeiras Zoca, Valdosa e Volúvel, que estavam de acordo com as especificações da União de Regatas Fluminense, entidade que regulamentava os esportes náuticos no Rio de Janeiro.

A primeira conquista
Em 04 de junho de 1899 o Vasco venceu sua primeira regata, na classe novos, com o barco Volúvel, de seis remos. O páreo, denominado Vasco da Gama, em homenagem ao novo clube, foi vencido com uma guarnição composta pelo patrão Alberto de Castro e os remadores José Lopes de Freitas, José Cunha, José Pereira Buda de Melo, Joaquim de Oliveira Campos, Antônio Frazão Salgueiro e Carlos Batista Rodrigues.

Presidente Mulato
Um fato marcante na história dos clubes esportivos do Brasil foi a eleição de 1904. Neste ano, o Vasco, elegeu o primeiro presidente não-branco da história dos clubes esportivos em atividade no Rio. Numa época em que o racismo dominava o esporte, Cândido José de Araújo (foto ao lado), um mulato que não dispensava a elegância de um cravo branco na lapela, dirigiu o clube em 1904 e 1905.
Já o futebol só viria 11 anos depois, em 1915.

TITULOS(FUTEBOL)


Intercontinentais
Copa Rio Internacional: 1953
Torneio de Paris: 1957
[editar] Continentais
Copa Libertadores da América: 1 (1998)
Copa Mercosul: 1 (2000)
Campeonato Sul-Americano de Campeões: 1 (1948*)
* Competição antecessora à Libertadores.
Nacionais
Campeonato Brasileiro: 4
(1974, 1989, 1997 e 2000)
Campeonato Brasileiro - Série B: 1 (2009)
Regionais
Torneio Rio-São Paulo: 3 (1958, 1966¹, 1999)
(1): dividido com o Botafogo, o Santos e o Corinthians.
Estaduais
Campeonato Carioca: 22
(1923, 1924, 1929, 1934, 1936, 1945, 1947, 1949, 1950, 1952, 1956, 1958, 1970, 1977, 1982, 1987, 1988, 1992, 1993, 1994, 1998, 2003)
Taça Guanabara: 11
(1965, 1976, 1977, 1986, 1987, 1990, 1992, 1994, 1998, 2000, 2003)
Taça Rio: 9
(1984, 1988, 1992, 1993, 1998, 1999, 2001, 2003, 2004)
Copa Rio: 2
(1992, 1993)
Torneio Início do Rio de Janeiro: 10
(1926, 1929, 1930, 1931, 1932, 1942, 1944, 1945, 1948, 1958)

@ CURIOSIDADES


O CAMPO MAIS ANTIGO DO MUNDO

Em Sheffield sobrevive o campo (leia-se campo e não estádio) mais antigo do mundo, que pertence ao Hallam Football Club, um dos mais antigos clubes da história, fundado em 4 de setembro de 1860. O Hallam joga desde sua fundação em Sandygate Road, num subúrbio de Sheffield. O "clássico" ou "derby" mais antigo da história do futebol é jogado até os dias atuais entre o Hallam FC e Sheffield Wednesday FC.
A primeira partida entre as equipes ocorreu em 1861.

@ CRAQUES DE HOJE

TEVES
Nome Completo:Carlos Alberto Martínez
Data de nasc: 5 de Fevereiro de 1984(26 anos)
Local de nasc: Ciudadela, Argentina
Altura: 1,73 m
Peso: 70 kg
Apelido: Carlitos, El Rey, El Apache, Sir Charles,
El León, El Loco, Argentinian

Tévez é reconhecido como um dos mais talentosos jogadores surgidos na Argentina no início do século XXI. É caracterizado por sua habilidade e pela raça que costuma entregar em campo pelos times em que atua. Foi o líder da Seleção Argentina que faturou pela primeira vez a medalha de ouro olímpica, nos Jogos de 2004. Em clubes, destacou-se não só em seu país-natal pelo Boca Juniors, mas também nos rivais Brasil (Corinthians) e Inglaterra (West Ham United, Manchester United e sua atual equipe, o Manchester City).

Seleção Argentina
Tévez pela Seleção Argentina na Copa América de 2007.Seu primeiro contato com a Seleção foi ainda na categoria sub-15.[1] Nela começou a amizade com Javier Mascherano.[1] Tévez jogou com ele e também com Maxi López um torneio em Wembley, chegando a marcar de bicicleta contra a França.[1]
Venceu o Campeonato Sul-Americano de Futebol Sub-20 em 2003. No ano seguinte venceu também o Torneio Pré-Olímpico, com vitória sobre o Brasil. Já com a equipe principal, foi à Copa América de 2004 como reserva. Ficou marcado por suas firulas com a bola no final da partida terem sido em vão: ele e Andrés d'Alessandro procuraram poupar tempo, com a vitória parcial dos argentinos por 2 x 1, mas Adriano conseguiu empatar nos descontos. Os rivais levariam o título nos pênaltis.
No mês seguinte, nas Olimpíadas de 2004, Tévez foi o grande nome. A Argentina, embalada pela artilharia de Carlitos, conseguiu um inédito ouro. Firmando-se na seleção principal, esteve também na Copa das Confederações de 2005, perdida em outra final contra o Brasil. No ano seguinte foi convocado para a Copa do Mundo FIFA de 2006, fazendo sua estreia em Copas na partida contra Sérvia e Montenegro, e fez um dos gols mais bonitos do torneio. Tévez era um dos componentes do "quadrado mágico argentino" pedido pela torcida, ao lado de Hernán Crespo, Juan Román Riquelme e Lionel Messi

Títulos
Boca Juniors
Primera División: 2003 (Apertura)
Copa Libertadores da América: 2003
Copa Sul-Americana: 2004
Copa Europeia/Sul-Americana: 2003
Corinthians
Campeonato Brasileiro: 2005
Manchester United
Premier League: 2008-09
Carling Cup: 2008-09
FA Community Shield: 2008
UEFA Champions League: 2007-08
Mundial de Clubes da FIFA: 2008
Seleção Argentina
Olimpíadas: Medalha de ouro
Sul-Americano Sub-20: 2003
Artilharias
Olimpíadas: 8 gols (2004)

sábado, 18 de setembro de 2010

@ CANARINHO

SELEÇÃO/TIME
A Seleção Brasileira ja foi representada por times, em 1965 foi o Palmeiras e logo depois o Atlético-MG vestiu a camisa Amarela(foto) do Brasil em um amistoso
contra a Seleção da Iugoslávia no dia 19 de dezembro de 1968 e venceu por 3x2

@ GRANDES GOLEIROS

CARLOS GERMANO
Nome completo Carlos Germano Schwambach Neto
Data de nasc. 14 de agosto de 1970 (40 anos)
Local de nasc. Domingos Martins (ES), Brasil
Altura 1,90 m
Pé Destro

Goleiro seguro e de bastante regularidade, Carlos Germano foi revelado pelo Vasco da Gama, esteve no time profissional do clube de 1990 a 1999, tendo atuações destacadas no Campeonato Brasileiro de 1997, quando o clube cruzmaltino conquistou o tricampeonato e o jogador foi eleito o melhor goleiro da competição. Ainda pelo Vasco da Gama, foi o segundo jogador a vestir a camisa cruzmaltina mais vezes, em 632jogos.
Foi defendendo o Vasco da Gama que Carlos Germano atingiu a marca de 933 minutos sem sofrer gols, entre 24 de Novembro de 1991 e 27 de Setembro de 1992, ficando em 65º na lista da IFFHS.
Em 2000, enquanto o Vasco da Gama disputava o Campeonato Mundial, Carlos Germano, que já não era jogador do clube, acertou com o Santos, onde ficou por um ano. No início de 2001 o jogador transferiu-se para a Portuguesa de Desportos para mais um contrato de um ano.
Em 2002, voltou ao Rio de Janeiro, agora para jogar pelo Botafogo.[5] A passagem foi inglória e o Botafogo foi rebaixado para a Série B, mesmo assim Germano se destacou como um dos poucos jogadores que se salvaram daquela campanha desastrosa. Apesar da diretoria querer prorrogar o contrato de seis meses e manter o jogador por mais tempo, isso acabou não acontecendo pois as negociações para a renovação arrastaram-se por meses e Carlos Germano acabou aceitando uma proposta do Paysandu,onde voltou a trabalhar com o zagueiro Tinho, seu antigo companheiro de equipe no Vasco da Gama.
Após um ano pelo clube de Belém, Carlos Germano voltou mais uma vez ao Rio de Janeiro. O jogador aceitou disputar o Campeonato Carioca pelo rubro carioca. Porém no mesmo ano surgiu a oportunidade de regressar ao clube que o revelou, o Vasco da Gama. Carlos Germano assinou então um contrato para a disputa do Campeonato Brasileiro pelo clube da colina. Entretanto esta passagem pelo Vasco da Gama foi muito mais curta do que a primeira e no fim de seis meses o goleiro mudou de clube mais uma vez, agora seguindo para o Madureira.
Em 2005, o goleiro teve a oportunidade de defender um clube estrangeiro quando assinou o Penafiel de Portugal. O goleiro tinha um contrato até a o fim da temporada de 2006, porém o mesmo foi rescindido no fim de 2005 e Carlos Germano regressou ao Brasil.
Seleção Brasileira
Pela seleção nacional do Brasil, Carlos Germano foi sempre convocado nas categorias inferiores. Conquistou em 1988 Campeonato Sul-Americano de Sub-20, pela seleção da categoria. Pela seleção principal disputou nove jogos, foi campeão da Copa América de 1997 e esteve presente na disputa da Copa do Mundo de 1998, quando a seleção terminou em segundo lugar.
Títulos
Vasco da Gama
Campeonato Brasileiro: 1997
Campeonato Carioca: 1992, 1993, 1994 e 1998
Copa Libertadores da América: 1998
Torneio Rio-São Paulo: 1999
Seleção Brasileira
Campeonato Sul Americano Sub-20: 1988
Copa América: 1997
Conquistas pessoais
Prêmio Charles Miller melhor goleiro:1994
Bola de Prata da Revista Placar:1997

@ CLASSICOS DO BRASIL E DO MUNDO

MARANHÃO ATLETICO CLUBE
Cidade: São Luís
Cores: Azul, Vermelho e Branco
Fundação: 24/09/1932

PRINCIPAIS TITULOS
Campeonato Maranhense: 1937, 1939, 1941, 1943,
1951,1963, 1969, 1970, 1979, 1993, 1994, 1995,
1999, 2007.
Taça Cidade de São Luís: 2006.

MOTO CLUBE DE SÃO LUIS
Cidade: São Luís
Cores: Vermelho e Preto
Fundação: 13/09/1937

PRINCIPAIS TITULOS
Campeonato Maranhense: 1944, 1945, 1946, 1947,
1948, 1949, 1950, 1955, 1959, 1960, 1966, 1967,
1968, 1974, 1977, 1981, 1982, 1983, 1989, 2000,
2001, 2004, 2006, 2008.
Taça Cidade de São Luís: 1993, 2003, 2004

sábado, 11 de setembro de 2010

@ CRAQUES DE HOJE

INIESTA(Don Andres)
Nome completo:Andrés Iniesta Luján
Data de nasc: 11 de maio de 1984 (26 anos)
Local de nasc: Fuentealbilla, Espanha
Nacionalidade: Espanha
Altura:1,70 m
Pé: Destro
Apelido:Don Andrés,Sweet Iniesta
Clube Atual:Barcelona-ESP

Andrés Iniesta entrou para o FC Barcelona em setembro de 1996, quando tinha 12 anos, após destacar-se no torneio infantil de Brunete, no qual participou como jogador do Albacete Balompié. Em pouco tempo passou a ser uma das jovens promessas das categorias inferiores do clube catalão.
Jogou durante duas temporadas no Barcelona B até que, na temporada 2002-03, estreou na equipe principal sob o comando de Louis van Gaal. Durante esta e a seguinte temporada, combinou partidas com o segundo time do clube espanhol e o principal.
Na temporada 2004-05, passou a formar parte definitivamente do plantel da equipe principal, e participou muito ativamente na conquista do título de campeão da Liga Espanhola. Apesar disso, não foi titular habitualmente na maioria das partidas sob o comando de Frank Rijkaard, e quando jogava, era costume ser o primeiro a sair na metade do segundo tempo. Depos disso, só não jogou uma partida da liga e foi, participando em 37 jogos, o jogador do elenco que foi mais ativo, juntamente a Samuel Eto'o.
Em 17 de maio de 2006, participou na final da Liga dos Campeões, liga na qual o Barcelona venceu e conquistou seu segundo título.
Sua camisa inicialmente era a de número 24, porém, em 19 de junho de 2007, se outorgou com a 8, deixada por Giuly. Esta camisa ele já havia usado anteriormente nas categoraas inferiores.
Em 25 de janeiro de 2008, renovou com o FC Barcelona até 30 de junho de 2014, aumentando sua cláusula de rescisão desde os 60 milhões de euros até os 150 milhoões.[1] Mostrando seu peso para a equipe, na temporada 2008/09 foi eleito quarto capitão, por trás de Carles Puyol, Xavi Hernández e Víctor Valdés.[2] Em 12 de janeiro de 2009 se tornou pública a lista final dos concorrentes ao prêmios Melhor jogador do mundo pela FIFA 2008 onde Andrés Iniesta figurava como o mais novo dentre os integrantes da lista.[3]
Nas temporadas seguintes, mais títulos vieram para o clube catalão e mais consistente Iniesta se mostrava no elenco do Barça. Com a chegada de Josep Guardiola para o comando da equipe, Andrés foi decisivo nas inúmeras conquistas do clube na temporada 2008-09, inclusive sendo considerado o melhor jogador da semifinal da Liga dos Campeões da UEFA daquele ano, quando marcou o gol da classificação do Barcelona para a decisão do campeonato, aos 93 minutos, contra o Chelsea. Na final, deu passe para o gol de Eto'o, o primeiro da vitória sobre o Manchester United por 2-0

Títulos

Barcelona
Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2009
UEFA Champions League: 2005-06 e 2008-09
La Liga: 2004-05 de 2005-06, 2008-09 e 2009-10
UEFA Super Cup: 2009
Supercopa de España: 2005 e 2006
Copa del Rey: 2008-09
Copa Cataluña: 2003-04, 2004-05 e 2006-07
Seleção Espanhola
UEFA Euro Sub-19: 2004
UEFA Euro: 2008
Copa do Mundo FIFA: 2010
Prêmios Individuais
Jugón de ouro: 2007[5]
"Equipe ideal UEFA All-Star": Euro 2008
Melhor jogador da UEFA Champions League 2008-09.
Melhor jogador em campo na Final da Copa do Mundo de 2010.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

@ FOTOS QUE MARCARAM

DECADA DE 80
Navegando na internet encontrei essa foto, acredito que do inicio dos anos 80, pois esses caras estão parecendo no inicio de carreira. São eles: Tita(Flamengo-RJ), Tarciso(Gremio-RS), Marinho(America-SP). o jogador com a camisa do Santos não me lembro, e Gil(Botafogo-RJ), todos se transforam em grandes jogadores, era comum na epoca, pois eles não iam jogar na Europa e ficavam aqui pra alegria da torcida Brasileira, bons tempos.
.............................................Jp

@ CURIOSIDADES

TITULOS DA AZZURRA
Federazione Italiana Giuoco Calcio
Fundada em 1898
Endereço: Via Gregorio Allegri 14
CP 2450 - ROMA 00198 - Itália
Filiação FIFA: 1905
Filiação UEFA: 1954
Site: www.figc.it

Titulos da Seleção Italiana

Copa do Mundo: 1934,1938, 1982 e 2006
Eurocopa: 1968
Olimpiadas: 1936
Eurocopa Sub 21:1992, 1994, 1996, 2000 e 2004
Eurocopa sub 19:2003
Eurocopa sub 17:1982 e 1987
Eurocopa Feminino Sub 19: 2008

@ GRANDES ESTADIOS DE FUTEBOL

ARENA FLORESTA
Nome Oficial: Arena da Floresta
Capacidade: 25.000 (40.000 final)
Endereço: Rio Branco (AC)
Inauguração: 17/12/206
Primeiro Jogo: Rio Branco 2 x 1 Seleção Brasileira Sub-20
Primeiro Gol: Rogério Taraúaca (Rio Branco)
Recorde de Público: 23.000 (Rio Branco 2 x 1 Seleção Brasileira Sub-20 - 17/12/2006)
Dimensões do Gramado: 100m x 75m
Proprietário: Governo do Estado do Acre


Construído pelo Governo do Estado do Acre para a realização da maioria dos jogos do Campeonato Acreano de Futebol, a Arena da Floresta é um dos cinco estádios mais modernos do Brasil[1]. Com o mesmo gramado utilizado no Maracanã, o estádio foi projetado pela mesma construtora do Kyocera Arena e da Arena Joinville e possui capacidade atual para 14.000 espectadores acomodados em cadeiras distribuídas nos quatro setores do estádio, camarotes e tribunas.
Com a confirmação da Copa do Mundo no Brasil em 2014, o Governo acreano planejava ampliar a capacidade do Estádio para 40.900 mil cadeiras, atendendo à exigências da FIFA, já que o Governador Binho Marques pretendia colocar a capital do estado como a "Sede Verde" do evento.
Em razão da decisão da FIFA em não escolher a cidade de Rio Branco como uma das cidades sedes no Brasil da Copa do Mundo de 2014 (anúncio em 31 de maio de 2009), o projeto de ampliação da Arena da Floresta foi adiado. O Governo do Estado, entretanto, articula-se para oferecer Rio Branco e seu moderno estádio como local de preparação para uma das seleções que disputarão o mundial de 2014.
Sua partida inaugural foi entre o Rio Branco Football Club e a Seleção Brasileira sub-20 no dia 17 de Dezembro de 2006. O clube local venceu por 2x1, num jogo que serviu como preparação para a seleção que conquistaria o Campeonato Sul-Americano Sub-20 de 2007 alguns meses depois.
O Rio Branco iniciou a partida com: Marcos Vinícius, Ley, Rael, Rangel, Esquerdinha, Ico, João Paulo, Luiz Rômulo, Rogério, Doka Madureira e Neném. Já para a Seleção Brasileira sub-20 entraram: Muriel, Amaral, Thiago Heleno, Carlinhos, Roberto, Lucas, Leandro Lima, Willian, Edgar e Fabiano Oliveira.
Os gols saíram a partir dos 15 minutos do primeiro tempo, quando Rogério Tarauacá recebeu passe de Luiz Rômulo e chutou na saída do goleiro. Logo em seguida, Thiago Heleno escorou de cabeça um cruzamento, empatando a partida. No segundo tempo, Neném lança para Luiz Rômulo que dribla o goleiro Muriel para dar números finais ao jogo.

@ CAMPEÕES DO BRASILEIRÃO

SÃO PAULO, CAMPEÃO BRASILEIRO DE 1977
(Chicão ergue o primeiro titulo Brasileiro do SP)
O primeiro título brasileiro conquistado pelo São Paulo, foi um sufoco. O certame daquele ano começou em 15 de outubro de 1977 e a partida final só acontenceu em 5 de março de 1978. Por ter melhor campanha ao longo do campeonato, o Galo pegava o Tricolor em uma única partida no Minerão. Com um empate de zero a zero, no jogo normal e na prorrogação, o título foi definido nas penalidades, o São Paulo acabou desperdiçando as duas primeiras cobranças, com Getúlio e Chicão, ambas defendidas por João Leite, enquanto o Atlético perdeu três, com Toninho Cerezo, Joãozinho Paulista e Márcio. Com 3 a 2, o Tricolor levou a taça.

ATLÉTICO/MG 0 (2) x 0 (3) SÃO PAULO
data - 5 de março de 1978
estádio - Mineirão
público: 113 mil
Atlético-MG- João Leite – Alves, Márcio, Vantuir, Valdemir – Cerezo, Ângelo, Marcelo (Paulo Isidoro) – Serginho, Caio (Joãozinho Paulista) e Ziza. Técnico: Barbatana.
São Paulo- Valdir Pres – Getúlio, Tecão, Bezerra, Antenor – Chicão, Teodoro (Peres), Dario Pereyra – Zé Sérgio, Mirandinha e Viana (Neca). Técnico: Rubens Minelli.
árbitro - Arnaldo César Coelho

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

@ CLUBES DO MUNDO


ESTUDIANTES-ARG
Nome Club:Estudiantes de La Plata
Alcunhas:Pincha, Pincharratas
Mascote: Leão
Fundação: 4 de Agosto de 1905 (105 anos)
Estádio:Ciudad de La Plata Jorge Luis Hirschi
Capacidade: 53.000

O Estudiantes de La Plata é um clube de esportes de La Plata, na Província de Buenos Aires, Argentina, com uma história de conquistas no futebol profissional.
É um dos mais tradicionais times do futebol sul-americano e mundial, tendo vencido 4 vezes a Taça Libertadores da América — o campeonato mais importante do continente — e uma vez o Mundial Interclubes, além de 4 campeonatos argentinos e uma Interamericana.
Os torcedores do Estudiantes de La Plata são chamados pincharratas e o clube de Pincha ou tricampeões, uma referência aos 3 títulos consecutivos da Taça Libertadores da América que a equipe conquistou. Originalmente o clube dedicava-se quase que exclusivamente ao futebol, todavia na atualidade a prática desportiva estendeu-se para outras atividades como o handebol, tênis, natação, golf, hockey e o basquete.
A Hegemonia Mundial
Em 15 de janeiro de 1965 firmou-se contrato com o técnico Osvaldo Zubeldía, com um único objetivo: distanciar o Estudiantes do risco de voltar a série B, que naqueles anos era seu companheiro inseparável. Não prometeu, senão, falar pouco, trabalhar muito, viver para o futebol 24 horas dos seus 7 dias da semana e dar exemplo sempre. Como não havia muito dinheiro foram contratados jogadores baratos (Carlos Bilardo, Enry Barale, Hugo Spadaro, Roberto Santiago, Marcos Conigliaro), unidos ao melhor do bom time de juniores vice-campeões nacionais em 1964 (Poletti, Aguirre Suárez, Malbernat, Manera, Pachamé, Echecopar, Eduardo Flores e Verón) assim estava desenhada a equipe que comoveu a historia do clube e do futebol argentino.
Em 1967 o Estudiantes conquistaria o Campeonato Metropolitano, dando início a uma sequência de feitos gloriosos. Foi o primeiro clube que não pertencia ao seleto grupo dos 5 maiores da argentina (Independiente, Racing, Boca Juniors, San Lorenzo, River Plate) a vencer um torneio oficial na era profissional. Nas semifinais a equipe de La Plata obteve uma virada incrível contra o Platense no campo do Boca; perdia por 3 a 1, tinha um homem a menos devido a lesão de Barale e conseguiu vencer por 4 a 3 com gols de Conigliaro, Verón, Bilardo de voleio e Madero de penalti. Tal conquista seria consolidada em 6 de agosto com uma vitória sobre, o atual campeão da Taça Libertadores, Racing Club por 3 x 0, com direito a um golaço de bicicleta de la bruja Véron.
Este Estudiantes cultuava a bola parada e a sistematização dos movimentos coletivos, cada jogada era ensaiada com obsessão. Marcado por inovações táticas, linha de impedimento como recurso, a organização, o detalhe, a catimba, escanteios fechados. Esta metodologia empregada por Zubeldía era revolucionária demais para uma época onde o futebol era invariavelmente ofensivo. Ele defendia a máxima: Defender primeiro, atacar, depois. Tal comportamento despertava a crítica de inúmeras pessoas, dentro e fora do futebol, Zubeldía defendia-se dizendo que atacava as certezas nunca comprovadas instaladas no imaginário popular. Certa vez ele falou: Dizem que nosso futebol é uma vergonha, que não deixamos o jogo acontecer, que perdíamos tempo; talvez tenham alguma razão, porém é preciso esclarecer as coisas. Isto é um negócio e a única coisa que importa é ganhar. Todavia, além dos progressos táticos e extra campo que esta equipe implementou estava também recheada de grandes valores; possuíam a qualidade de Alberto Poletti debaixo das traves, Eduardo Manera e Raúl Madero nas laterais, as idas e voltas de Bocha Flores e o talento diferenciado do ponta esquerda la Bruja Verón. Junte-se a isto a vitalidade dos defensores Ramón Aguirre Suárez e Oscar Malbernat, a inteligência de Pachamé, as arrancadas de Felipe Ribaudo, o oportunismo de Marcos Conigliaro e, sobretudo, a astucia de Carlos Bilardo que dentro do campo era o decodificador das mensagens de Zubelía e controlava o clima das partidas. Com todo este cúmulo de trabalho, futebol e astucias, o Estudiantes fez milagres, realizou façanhas e chegou a glória.
LEIA MAIS:http://pt.wikipedia.org/wiki/Club_Estudiantes_de_La_Plata

Títulos Intercontinentais
Mundial Interclubes: 1
(1968)
Copa Interamericana: 1
(1969)
Continentais
Copa Libertadores da América: 4
(1968, 1969, 1970, 2009)
Nacionais Campeonato Argentino: 4
(1967, 1982, 1983, 2006)
Campeonato Argentino 2ª Divisão: 3
(1911, 1954, 1995)

@ CRAQUES DO PASSADO

LEANDRO
Nome completo José Leandro de Souza Ferreira
Data de nasc. 17 de março de 1959
Local de nasc. Cabo Frio, Brasil
Clube atual: Aposentado
Posição: Lateral-direito

Leandro dedicou toda a sua carreira ao Flamengo, desde as categorias de base, entre 1976 e 1978, até os últimos dias dela em 1990.
Rubro-negro de coração, Leandro foi um lateral-direito muito técnico, que apoiava bastante o ataque, mas que também marcava atrás com eficiência. Participou da era gloriosa do Flamengo, que sob o comando de Zico, conquistou no início dos anos 80 quatro Campeonatos Brasileiros, uma Taça Libertadores e um Mundial Interclubes.
Considerado por muitos jogadores, treinadores e críticos esportivos como o maior lateral-direito que o Brasil já produziu, Leandro também integrou a maravilhosa Seleção Brasileira, que disputou a Copa do Mundo de 1982.[1]
Em 1985, em virtude de um série de contusões nos joelhos, Leandro passou a jogar como zagueiro e, nesta nova posição, fez parte do time rubro-negro campeão brasileiro em 1987.
Mesmo com suas constantes lesões, Leandro foi convocado por Telê Santana para a Copa do Mundo de 1986. Entretanto, durante os preparativos para a competição, Leandro e Renato Gaúcho escaparam da concentração da Seleção para curtir a noite belo-horizontina (A Seleção estava hospedada na Toca da Raposa). No retorno, Leandro não conseguiu escalar o muro e, em solidariedade ao companheiro, Renato também permaneceu do lado de fora. Em seguida, Telê cortou Renato do grupo, mas manteve o nome de Leandro. Retribuindo o gesto de solidariedade, Leandro recusou-se a participar daquela Copa.
Encerrou sua carreira precocemente em 1990, contabilizando 411 jogos e 18 gols marcados com a camisa rubro-negra. Nos dois anos seguintes, entrou mais 25 vezes em campo.

Títulos
Flamengo
Copa Européia/Sul-Americana - Mundial Interclubes: 1981
Copa Libertadores da América: 1981
Campeonato Brasileiro: 1980, 1982, 1983, 1987
Campeonato Carioca: 1979, 1979 (Especial), 1981, 1986
Taça Guanabara: 1979, 1980, 1981, 1982, 1984, 1988, 1989
Taça Rio: 1983, 1985, 1986
Troféu Ramón de Carranza: 1979, 1980
Seleção Brasileira
Taça da Inglaterra: 1981
Taça da França: 1981
5ª Colocação Copa do Mundo de 1982
Troféu Sport Billy Time Fair play Copa do Mundo 1982
2º Lugar Copa América: 1983
Prêmios
Bola de Prata da Revista Placar: 1982, 1985

sábado, 21 de agosto de 2010

@ CURIOSIDADES

O MAIOR CAMPEÃO BRASILEIRO
A Confederação Brasileira de Futebol até que vê a possibilidade de reconhecer os títulos das equipes que venceram torneios nacionais antes de 1971. Caso venha o reconhecimento oficial da CBF, o CA Paulistano que teve seu departamento de futebol "extinto em 1929", poderia comemorar 77 anos depois o título de primeiro Campeão Brasileiro, assim como o Botafogo/RJ poderia ter comemorado o seu segundo brasileiro em 1995. Já o Palmeiras e Santos passariam a ser os maiores vencedores do Brasil, com oito conquistas cada. Resta apenas aguardar que o bom senso prevaleça na CBF. Veja a baixo como ficaria a "verdadeira" relação dos campeões nacionais, "caso a CBF reconheça o erro".

Os Campeões Brasileiros
(unificando os titulos anteriores a 1971)

1° - Palmeiras (1960/67/67/69/72/73/93/94)...08
1° - Santos (1961/62/63/64/65/68/2002/04)....08
3° - São Paulo (1977/86/91/2006/07/08).......06
4° - Flamengo (1980/82/83/87/92/2009)........06
5° - Vasco da Gama (1974/89/97/2000).........04
5° - Corinthians (1990/98/99/2005)...........04
7° - Internacional (1975/76/79)..............03
8° - Grêmio (1981/96)........................02
9° - Fluminense (1970/84)....................02
10° - Bahia (1959/88)........................02
11° - Botafogo (1968/1995)...................02
12° - Atlético/MG (1936/71)..................02
13° - Cruzeiro (1966/2003)...................02
14° - Guarani (1978).........................01
15° - Coritiba (1985)........................01
16° - Atlético/PR (2001).....................01
17° - Sport Recife (1987)....................01
18° - CA Paulistano (1920)...................01

@ CURIOSIDADES

REMO, HEPTACAMPEÃO
Apesar de ter sido fundado em 1905, o Clube do Remo só passou a disputar as competições de futebol em 1913, sendo este o ano da primeira conquista do clube no esporte. O título deu início ao heptacampeonato (1913-1919), até hoje uma conquista inigualável no futebol paraense. Entre os jogadores presentes nas conquistas destaque para dois nomes: Lulu, o único jogador presente nos sete títulos e Rubilar, um dos atletas mais versáteis que o Clube já teve, este foi campeão em cinco oportunidades. No ano de 1914 foi disputado o primeiro Re-Pa da história, onde o Remo venceu por 2 a 1.

Conheça a formação do Remo ano a ano

1913- Bernardino; Mota e Infante; Carlito, Aimée, Lulu; Chermont,; Rubilar, Antonico, Nahon e Dudu.
1914- Corinto; Monard, Lulu; Galdino, Macedo, Carlito; Infante, Chermont, Antonico, Rubilar e Bibi.
1915- Corinto; Lulu, Duca; Bordalo, Armindo, Infante; Ludgards, Chermont, Antonico, Rubilar e Baleia.
1916- Soalheiro; Duca, Lulu; Bordalo, Armindo, Carlito; Curió, Dudu, Macedo, Infante e Rubilar.
1917- João; Lulu, Armínio; Formigão, Bordalo, Carlito; Rubilar, Chermont, Dudu, Cícero e Ludgard.
1918- Francelísio; Rickenberg, Lulu; Formigão, Bordalo, Onias; Ludgard, Cícero, Antonico; Dudu e Américo.
1919- Francelísio; Rickenberg Lulu; Formigão, Bordalo, Onias; Ludgard, Cícero, Dudu, Ratinho e Américo.
Fonte das Informações: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br
Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva
Página adicionada em 08 de agosto de 2010.

@ GRANDES TIMES DO PASSADO

SPORT, CAMPEÃO BRASILEIRO DE 1987
Em pé: Flávio, Betão, Estevam, Rogério, Marco Antônio e Macaé
Agachados: Robertinho, Ribamar, Nando, Zico e Neco
Técnicos: Emerson Leão(18 jogos) e Jair Picerne

Em 1987, o Sport Club do Recife viveu dias de glória. Foi consagrado Campeão Brasileiro de Futebol. Uma vitória que, para os rivais, foi conquistada no tapetão. O título foi resultado de uma verdadeira batalha judicial, envolvendo desde a CBF à própria Fifa, numa briga entra cartolas pernambucanos e do Sul do país.
Isso porque o Flamengo declarou-se Campeão Brasileiro à revelia das normas definidas pela CBF, alegando ser o vitorioso na etapa que envolvia o Clube do 13. Na verdade , o Flamengo descumpriu a tabela que exigia um jogo entre o finalistra do Clube do 13 e o finalista entre os 19 restantes. Segundo o então presidente do Sport, na época, Homero Lacerda, o campeonato fora vendido para a Rede Globo de Televisão e outros grandes patrocinadores, que por conta própria resolveram encerrá-lo ao final da disputa entre os 13 clubes. O que fez o Flamengo deixar de comparecer à partida final contra o Sport.

sábado, 7 de agosto de 2010

@ GRANDES GOLEIROS

O ESCORPIÃO REI(HIGUITA)

Nome completo José René Higuita Zapata
Data de nasc. 28 de Agosto de 1966 (43 anos)
Local de nasc. Medellín, Colômbia
Altura 1,75 m
Pé Destro
Posição Goleiro
Apelido El Loco, O Escorpião Rei

Higuita ficou muito conhecido por seu estilo "louco" de jogar, que as vezes interferia no resultado do jogo. Higuita saia da sua área, jogando na linha, batia faltas, pênaltis, e ficou muito famoso por fazer a defesa escorpião, onde ele se joga para frente defendendo a bola com os pés
Começou sua carreia no Millonarios. Em 1986, transferiu-se para o Atlético Nacional onde ganhou seus principais títulos: Copa Libertadores da América (1989), Copa Interamericana (1990) e o Campeonato Colombiano (1994). Em 1991, transferiu-se para a equipe espanhola Real Valladolid, mas não se adaptou e voltou para o Atlético Nacional e foi vice-campeão da Libertadores em 1995. Em 1997, vai para o México jogar no Tiburones Rojos. Retorna à Colômbia em 1999 para jogar no Independiente Medellín e com rápidas passagens no Real Cartagena, Atlético Junior, Deportivo Pereira e Bajo Cauca antes de ir para a Equador jogar no Aucas em 2004. Nesse mesmo ano é pego no exame antidoping que detectou traços de cocaína e foi suspenso. Retornou ao futebol para jogar no Guaros de Lara, da Venezuela, em julho de 2007. Volta para a Colômbia em 2008 e torna-se campeão da série B do Campeonato Colombiano com o Deportivo Rionegro. Nesse mesmo ano volta a jogar no Deportivo Pereira da primeira divisão. Encerrou sua carreira em 24 de janeiro de 2010

Títulos
Atlético Nacional
Copa Libertadores da América: 1989
Copa Interamericana: 1990
Campeonato Colombiano: 1994
Deportivo Rionegro
Campeonato Colombiano (série B): 2008

@ CLASSICOS DO BRASIL E DO MUNDO

BOCA JUNIORS X RIVER PLATE

Boca vs. River é o maior clássico de futebol de toda a Argentina, também conhecido como Superclásico e reune os clubes que mais vezes conquistaram o Campeonato Argentino de Futebol e as duas maiores torcidas do país, sendo estas duas torcidas de âmbito nacional e se confrontam desde 2 de Agosto de 1908 (Boca 2 a 1 River)
Antes do início da Libertadores 2007, o River Plate era o segundo colocado do Ranking de pontos da Libertadores e o Boca Juniors o quinto. Em conquistas da Libertadores, o Boca tem seis títulos e o River dois.
Em pesquisa de torcidas realizada pelo Instituto Entrepreuner para a revista El Gráfico nº 4.118 de 11 de Setembro de 1998, Boca e River seriam as maiores torcidas da Argentina, tendo o Boca 31,2% (10.791.000 pessoas) da preferência e o River, 30% (10.376.000 pessoas), ou seja, os dois juntos represenram 61,2% dos torcedores argentinos; e segundo Consultora Equis Boca é a primera torcida com 40,4% e o River a sequnda com 32,6%.
Em outra pesquisa realizada pelo Centro de Estuos Nueva Mayoría, em Julho de 2004, o Boca teria 39% da torcida da Grande Buenos Aires e o River 26%, considerando apenas essa região metropolitana. Por esta pesquisa, o River justificaria o apelido de "Milionários", pois leva vantagem entre os torcedores de classe média-alta (34% contra 28% do Boca) e entre os que tem educação superior (35% a 27%). Já o Boca tem quase o dobro na classe baixa (42% a 24%)e entre as pessoas que completaram apenas o primário (44% a 24%).

Estatísticas
Número de partidas: 319
Vitórias do Boca: 117
Vitórias do River: 102
Empates: 100
Número de gols do Boca: 430
Número de gols do River: 389
Maior artilheiro do Boca: Martím Palermo , 23 gols
Maior artilheiro do River: Angel Labruna, 16 gols
Dados atualizados até 18 de agosto de 2008 (Boca 1 x 0)
Livro sobre o Superclásico
Duelo de Guapos de Diego Fucks (2005)

TITULOS
Competições Internacionais

Copa Intercontinental BOCA 3 RIVER 1
Copa Libertadores da América BOCA 6 RIVER 2
Copa Sul-Americana BOCA 2 RIVER 0
Supercopa dos Campeões da Libertadores BOCA 1 RIVER 1
Copa Ouro BOCA 1 RIVER 0
Copa Master BOCA 1 RIVER 0
Copa Interamericana BOCA 0 RIVER 1
Recopa Sul-Americana BOCA 4 RIVER 0
Competições Nacionais
Campeonatos nacionais da Argentina BOCA 23 RIVER 33
Total BOCA 41 RIVER 38

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

@ VIDEO

TORCIDA DO CEARA COMEMORA A VOLTA A ELITE

sábado, 31 de julho de 2010

@ CLUBES DO MUNDO

NOTTS COUNTY FOOTBALL CLUB
Fundação: 28/Novembro/1862
Endereço: Meadow Leane, Nottingham/ING NG2 3HJ
Tel.: 0115 9529000 Fax: 0115 9553994
Site oficial: www.nottscountyfc.co.uk

Universalmente reconhecido como o clube de futebol mais antigo do mundo. Foi fundado em 28 de novembro de 1862 e foi um dos 12 fundadores da Liga Inglesa.
O inicio do futebol no Nottingham Football Club começou nos Jardins de Cremone (Cremorne Gardens), quando W. Arkwright e Chas Deakin passaram a "chutar uma bola contra o outro" terminando em 2 a 2. Sua formação oficial no entanto seu deu em 1864 com o nome de Notts Football Club.
Entre 1864 e 1888, foram realizadas partidas amistosas com outros clubes da Inglaterra e Escócia. Neste período o clube chegou a ter 08 atletas relacionados na seleção nacional.
O primeiro campeonato oficial disputado pelo clube foi em 1877, na Copa da Inglaterra. Com um bom futebol apresentado chegou as semifinais em 1883 e 1884. De 1883 à 1910 o Notts mandava seus jogos na Trent Bridge e ocasionalmente em Castle Cricket Ground e na Floresta de Town Ground, na cidade de Nottingham. Em 1910 mundou seus jogos para Meadow Lane.
Na temporada de 1890/1891 o Notts terminou em terceiro na Liga Inglesa e foi finalista na Copa, sendo derrotado por 3 a 1 pelo Blackburn Rovers. Já sua primeira conquista se deu em 1894 (um ano após seu rebaixamento à 2ª divisão) quando um público de 37.000 torcedores assistiram sua vitória na final da FA Cup frente ao Bolton pelo placar de 4x1, tornando-se o primeiro clube de uma Segunda Divisão a ganhar o torneio.
Em 1896/97 foi promovido a divisão principal em uma série de jogos em play-off.
Em 1913 foi rebaixado uma vez mais a segunda divisão, mas retornou na temporada seguinte como campeão da Segunda Divisão.
Anos mais tarde seria rebaixado a 2ª divisão (temporadas 1919/20 e 1925/26) e rebaixamento a Divisão 3 Sul no ano de 1930, retornando a 2ª no ano seguinte como campeão. Caiu novamente em 1935. Só retornando a 2ª divisão na temporada 1949/50. Caiu novamente para a 3a. div em 1955, depois para a 4a. div.
A história recente mais próspera do clube aconteceu em 1981/82 quando retornou a 1ª Divisão (terminou o campeonato na 15ª posição).
JIMMY SIRREL
Assumiu o clube no mês de novembro de 1969 e foi o grande responsável pelas promoções do clube. Em 1971 subiu à 3a. divisão e, em 1973 à 2ª divisão. Dave Needham, Briam Stubbs, Tony Hately, Kevin Randall e Arthur Mann, Don Masson e Les Bradd, este marcou 124 gols em 11 anos atuando pelo Notts, eram a espinha dorsal do êxito do clube. Subiu à 1ª divisão em 1981.
Depois de ter se mantido por dois anos na principal divisão do país - com a saída de Sirrel e varias sucessivas mudanças, o clube sofreu rebaixamentos sucessivos nos anos de 1984 e 1985.

Titulos
Copa da Inglaterra 1894
Campeonato Nacional da 2ª Divisão 1897/1914/1923
Campeonato Nacional da 3ª Divisão Sul 1931
Anglo-Italian Cup 1995
The Bass Charity Vase*
* Torneio iniciado em 1889 para angariar fundos a hospitais. 1988/1989/1990/1994/2004/2005
Nottingham Shire Cup *
* Torneio disputado pelas equipes da cidade de Nottingham (Notts County, Nottingham Forest e Mansfield Town) e disputada pela última vez em 2002. 1937/1963/1975/1976/1985/1995